11/6/2019

27 de novembro

Gasnam promove seminário sobre Gás Natural como futuro da mobilidade

No próximo dia 27 de novembro, no Pavilhão do Conhecimento, em Lisboa, decorre o seminário Gás Natural: A solução de mobilidade na transição energética, organizado pela Gasnam, associação ibérica que fomenta o uso do gás natural e renovável na mobilidade terrestre e marítima a nível ibérico.

O encontro tem como objetivo aumentar a visibilidade do gás natural na mobilidade nomeadamente urbana (passageiros/distribuição/serviços) e profissional (transporte de mercadorias); sensibilizar as autoridades para a necessidade de manter e desenvolver o sistema atual de incentivos à aquisição de viaturas a gás natural (particulares e empresas); discutir a situação ao nível de apoios, de infraestruturas e de competitividade de diversos sectores económicos no panorama do desenvolvimento do gás natural a nível ibérico, nomeadamente infraestruturas de abastecimento e de rede nos Portos; apoios às empresas e aos particulares; vantagens competitivas no sector do transporte de mercadorias; e sensibilizar as empresas de transportes e logística para as vantagens económicas e operacionais das viaturas a gás natural.

O programa do seminário terá sessões como Transição energética na mobilidade: Prospetiva de desenvolvimento, Tendências de desenvolvimento do gás natural no sector marítimo e Economia e ambiente nos transportes. Neste momento, a Gasnam tem já confirmadas as presenças do secretário de Estado da Mobilidade, Eduardo Pinheiro, e José Carlos Simões, diretor-geral da Direção-geral de Recursos Naturais, Segurança e Serviços Marítimos.

Victor Cardial, delegado português da Gasnam, acredita que o gás natural será parte do futuro da mobilidade nos transportes e recorda que «o gás natural emite 20% menos de CO2, de partículas nocivas para o ambiente». O mesmo responsável considera que o gás natural «é uma solução mais imediata [em comparação com veículos elétricos a baterias e hidrogénio]. No transporte pesado, o gás natural é cada vez mais competitivo». Victor Cardial refere ainda que o gás natural abrirá também portas à entrada de outros gases no mercado, sublinhando a importância do gás renovável e também do hidrogénio. A terminar, o mesmo responsável realça que «tudo isto é compatível e que poderá ser possível numa mesma infraestrutura ter todos estes gases».

A Transportes em Revista é media partner deste evento.

Por: Sara Pelicano
Fonte: