9/10/2019

Novo cargo

Victor Carvalho nomeado “Dealer Director” da Scania Portugal

Victor Carvalho assumiu o cargo da “Dealer Director” da Scania Portugal. Com um extenso trajeto profissional ao longo de mais de vinte anos com a marca sueca, Victor Carvalho juntou-se à equipa da Scania em 1996 na área técnica. Em 2002, passou para a área comercial, na qual foi responsável por diversas divisões, como a dos veículos usados, a dos veículos novos ou a de grandes frotas, até ser nomeado Diretor Comercial de Camiões no Brasil em 2011. Em 2018, iniciou um projeto global para a rede de concessionários a partir da sede da marca na Suécia até assumir a sua atual posição como “Dealer Director” da Scania Portugal. Victor Carvalho é formado em Processos de Produção Mecânica. Conta igualmente com um MBA em Vendas e com uma especialização em Gestão Internacional pela Escola de Economia de Estocolmo.
De acordo com o novo diretor da Scania Portugal, “a minha primeira impressão do mercado português é muito positiva. O mercado vem apresentando um contínuo crescimento de volume nos últimos anos e temos agora uma grande oportunidade de crescer continuamente em serviços, melhorando nossos processos, oferecendo aos nossos clientes a melhor experiência ao passar por qualquer uma das nossas oficinas. Encontrei uma equipa extremamente motivada para oferecer a melhor solução aos nossos clientes, em veículos novos e usados, contratos de manutenção e reparação e também em veículos a gás, que agora começa a fazer parte com maior intensidade das conversas com nossos clientes, comprovando que a Scania apresenta uma solução muito competitiva”.
Para Victor Carvalho, “tive a oportunidade de percorrer 6.000 km no meu primeiro mês em Portugal e esta deverá ser minha rotina. Estar sempre a acompanhar de perto as nossas operações e dos nossos clientes para entender com profundidade as necessidades do nosso mercado e assim ajudar a Scania a manter a sua liderança no mercado português. Pessoalmente sinto-me muito motivado em tornar as operações da Scania Portugal uma grande referência”.

Por: Pedro Pereira
Fonte: