12/5/2018

Global Freight Awards

Maersk galardoada com Prémio de Inovação em Serviços

A Maersk Line e a Twill foram premiadas nos Global Freight Awards, em Londres, pelo seu foco na inovação e atenção ao cliente no setor logístico. O Prémio de Inovação em Serviços foi entregue à Maersk Line pela sua Gestão Remota de Contentores, “um produto que oferece aos clientes da cadeia de frio a localização completa e o estado das suas cargas refrigeradas, durante todo o trajeto do contentor”, esclarece.

Brian Godsafe, diretor-geral da Maersk para o Reino Unido e a Irlanda, afiança que “estamos muito satisfeitos com o reconhecimento do compromisso da Maersk com a inovação e o desenvolvimento de novos produtos e serviços para os nossos clientes. A Maersk está no caminho da transformação, no qual a inovação continuará a desempenhar um papel fundamental, por isso esperamos continuar a elevar o nível no futuro”.

Recorde-se que a Maersk é uma das maiores empresas de transporte de contentores do mundo, operando uma frota de 639 navios, que navegam nas principais rotas comerciais por todo o globo.

Na mesma cerimónia, a Twill, empresa de transporte digital pertencente à A.P. Moller – Maersk, foi distinguida com o Prémio de Atendimento ao Cliente. Barbara Peric, chefe de operações da Twill, garante que “o facto de termos sido nomeados para os Global Freight Awards juntamente com todos os líderes da indústria, já é uma grande conquista. Receber o troféu de um Prémio de Atendimento ao Cliente deixa-nos muito orgulhosos e mostra que estamos a fazer algo diferente na indústria, e que funciona! O cliente tem uma voz na Twill, já que a nossa plataforma digital se baseia nas suas opiniões e necessidades e não no que achamos que os utilizadores podem querer”.

A Twill tem a missão de “eliminar barreiras e reduzir a complexidade do comércio internacional em que os utilizadores têm acesso a orçamentos e reservas online de forma instantânea para as suas rotas comerciais preferidas à distância de um clique”, explica a empresa em comunicado.

Por: Pedro Venâncio
Fonte: