11/5/2018

230 postos de trabalho em causa

Resende negoceia parceria com um dos principais operadores nacionais

A Resende encontra-se em negociações com uma das maiores empresas de transporte público de passageiros a nível nacional a fim de resolver o impasse sobre a incapacidade de cumprimento de concessão do transporte regular de passageiros no concelho de Matosinhos.

A parceria poderá ter vários contornos, ainda assim, o objetivo será sempre o de resolver o problema de qualidade de serviço prestado pelo atual operador. O desfecho será conhecido nas próximas semanas, estando a autarquia de Matosinhos a acompanhar de perto todo o processo, escreve o Público. Em causa, estão cerca de 230 postos de trabalhos e a garantia de continuação de prestação de serviço público de transporte de passageiros em todo o concelho.

O mesmo jornal dá conta de que, caso o negócio entre as partes não se concretize, e a Resende perca a atual concessão, a prioridade da autarquia matosinhense será a de salvaguardar o posto de trabalho de mais de duas centenas de trabalhadores da empresa.

Recorde-se que a Resende assegura 60% das carreiras de transporte de passageiros do concelho de Matosinhos fazendo as ligações ao Porto, Maia e Valongo, mas as polémicas em torno da empresa têm sido uma constante nos últimos meses. A autarquia já manifestou insatisfação pelo serviço prestado pelo operador em diversas ocasiões e aguarda “uma solução que dê segurança” aos passageiros – palavras de Luísa Salgueiro, autarca matosinhense.

Por: Pedro Venâncio
Fonte: