11/30/2017

Transporte ecológico de carga

Co. Maritime Belge constrói primeiro navio a hidrogénio

A Compagnie Maritime Belge construiu a primeira embarcação comercial movida a hidrogénio. A embarcação de transporte de passageiros Hydroville opera com recurso a hidrogénio comprimido ou combustível normal e foi recentemente certificada para operar como navio marítimo pela Lloyd’s Register. O objetivo da CMB é expandir posteriormente esta tecnologia aos motores de navios de carga.

Alexander Saverys, CEO da Compagnie Maritime Belge refere que “o potencial do hidrogénio em todo o mundo é enorme” e que “a explosão das energias renováveis oferece uma oportunidade real de produção de hidrogénio barato.” Por sua vez, Roy Campe, responsável da Compagnie Maritime Belge, explica que a conversão de um navio para a utilização de hidrogénio é “relativamente simples”. Segundo Campe, a empresa investiu “menos de 10 milhões de dólares” para desenvolver a nova tecnologia e estima que a conversão de uma pequena embarcação de carga possa, contudo, custar aproximadamente 20 milhões de dólares.

Estima-se que o setor marítimo produza cerca 3% de todas das emissões a nível global, pois a maioria dos navios utiliza combustíveis fósseis pesado. Para alterar este paradigma, a Organização Marítima Internacional, quer impor, já a partir de 2020, novas regras que limitarão a quantidade de emissões dos grandes navios.

Sobre este assunto, Tristan Smith, professor do Instituto de Energia da University College London, explicou à Bloomberg que “há um compromisso muito forte para descarbonizar o transporte marítimo por parte de países poderosos como a China, o Japão e um grupo de nações europeias. O hidrogénio é uma das formas mais económicas de fazer isso. Está comprovado que funciona no sistema de energia e na sua combustão”.

Por: Pedro Venâncio
Fonte: