domingo, 17 de Dezembro de 2017

 
Articulistas Residentes
  
Carga & Mercadorias
Dezembro de 2011
O verão, a verdade e os frutos!
Por cultura, hábito e tradição, é nesta época que o País vai a banhos, indo tranquilamente de férias, aproveitando o sol, as praias e as belíssimas paisagens que ainda vamos tendo. Expetantes e apreensivos com a “ameaça” do governo e parlamento em não interromper a sua atividade, o certo é que, “à boa maneira portuguesa”, todos, uns mais que outros, lá foram molhando os pés... a medo!

E a razão não é para menos! Não apenas pela conjuntura económica atual, nacional e internacional, que a todos preocupa. Mas também pelo esforço acrescido a que as medidas e respetivo calendário do memorando obrigam, quanto às alterações a realizar no setor dos transportes.

A preocupação sobe de nível e a expetativa aumenta quando o compromisso obriga à entrega de um plano estratégico para o setor, até ao final do terceiro trimestre deste ano, ou seja, final deste mês de Setembro!
Analisar as envolventes, identificar as oportunidades, ameaças, pontos fortes e fracos, aferir as forças e oportunidades, fraquezas e ameaças, definir posicionamentos, traçar metas, objetivar estratégias e definir as ações, além de realizar uma análise económica de todo o setor, é, no mínimo, uma tarefa “hercúlea” para tão pouco tempo, para um só Ministério ou secretaria de Estado e, ainda para mais, no recato de um silêncio preocupante sobre o tema.

Muitas desta análises terão já sido realizadas ao longo destes últimos anos e poder-se-á aproveitar muito das inúmeras informações recolhidas sobre as mais variadas áreas que compõem o setor. Mas a aparente ausência da congregação de esforços, na recolha de visões, experiências e conhecimentos entre a comunidade académica, nos agentes económicos e junto de outras entidades que neste setor exercem a sua atividade, além de preocupante, pode prenunciar um método já usado, gasto, sem resultados evidentes e penalizado pelo voto.

O País e o setor necessitam, há muito, da definição de objetivos claros que tragam estabilidade nas politicas e frutos na criação de uma maior sustentabilidade e desenvolvimento económico.
Não basta falar verdade para conquistar a compreensão e o entusiasmo de quem acredita poder contribuir ainda mais para o crescimento e para a criação de mais riqueza.

"As verdades são frutos que apenas devem ser colhidos
quando bem maduros."
Voltaire

José Monteiro Limão
josé.limao@transportesemrevista.com

5159 pessoas leram este editorial
0 pessoas imprimiram este editorial
0 pessoas enviaram este editorial a um amigo
0 pessoas comentaram este editorial
Comentários
  
Deixe o seu comentário!

Para comentar, necessita fazer login.

  

Chronopost
Eventos TR
  
Dicas & Pistas © 2009, Todos os Direitos Reservados

Condições de Utilização | Declaração de Privacidade
desenvolvido por GISMÉDIA