quarta-feira, 22 de Maio de 2019

 
caetano 468x60
Carga & Mercadorias
18-04-2019
Parceria com Dourogás e Iveco
CTT testam com sucesso entregas com camião GNL
Os CTT – Correios de Portugal realizam, durante o mês de fevereiro, um teste com um camião movido a gás natural (GNL), no âmbito das políticas de sustentabilidade e redução da pegada ambiental da empresa. A viatura, resultado de uma parceria com a Dourogás e a Iveco Portugal, fez o percurso Lisboa-Porto/Évora/Torres Vedras. Segundo os CTT, ”a utilização destes veículos tem como principal vantagem a minimização da emissão de poluentes, com impacto positivo na qualidade do ar para as populações”.

A empresa de correios congratula-se ainda por ter “a maior frota do país do setor de transportes e logística, com 311 veículos elétricos”. Ainda assim, apenas cerca de 10% da frota dos CTT é movida a combustíveis alternativos. Para breve está um investimento de 40 milhões de euros com vista à modernização da rede postal e logística, nos próximos dois anos, no âmbito do Plano de Modernização e Investimento (PMI), o qual prevê ainda o reforço da frota elétrica.

À Transportes em Revista, José Fernando Guilherme, gestor de Transportes dos CTT, adiantou que «para se ter feito este piloto, há uma vontade clara em aumentar a eficiência energética e diversificar para combustíveis alternativos. O nosso Plano de Racionalização de Consumos aponta nesse sentido (e muitos outros), e por isso este piloto foi desenvolvido».

“Os CTT estão sempre a procurar soluções que reforcem a sua política de apoio à biodiversidade e de combate às alterações climáticas, expressa através de um portefólio ecológico ou carbonicamente neutro (Correio Verde, DM Eco e Expresso/Encomendas), da aposta na eficiência energética e carbónica, e da expansão da sua frota sustentável, a maior do país no setor de transporte e distribuição, os quais permitiram aos CTT reduzir a sua pegada carbónica em 64% entre 2008 e 2018”.

A empresa diz ainda estar “fortemente” empenhada em reduzir a sua pegada ambiental, recorrendo para o efeito a “projetos de eficiência energética, utilização de eletricidade 100% renovável, renovação da frota e parque imobiliário, expansão do uso de viaturas elétricas, auditorias e certificação ambiental, formação em eco-condução, entre outras”.
por: Pedro Venâncio
992 pessoas leram este artigo
79 pessoas imprimiram este artigo
0 pessoas enviaram este artigo a um amigo
0 pessoas comentaram este artigo
Comentários
Não existem comentários
  
Deixe o seu comentário!

 


 

  

 
 
 
 
 
 
 
 
 

 





Chronopost







RSS TR Twitter Facebook TR Transportes em revista

Dicas & Pistas © 2009, Todos os Direitos Reservados

Condições de Utilização | Declaração de Privacidade
desenvolvido por GISMÉDIA