domingo, 26 de Maio de 2019

 
TIS  468x60
Passageiros & Mobilidade
02-01-2019
7 de janeiro
CP lança concurso para aquisição de 22 unidades automotoras
A CP – Comboios de Portugal vai lançar, no próximo dia 7 de janeiro, um concurso público internacional para a aquisição de 22 novos comboios. O valor base global é de 168 milhões de euros, de acordo com o determinado por resolução do Conselho de Ministros n.º 131/2018.

Perante a necessidade de aquisição de novo material circulante, que permita assegurar o serviço em linhas eletrificadas, a CP vai adquirir 12 unidades automotoras bimodo e dez unidades automotoras elétricas e respetivas peças de parque e ferramentas especiais. Dos cerca de 168 milhões de euros, 58,8 milhões de euros correspondem a financiamento nacional e 109,3 milhões de euros a financiamento de fundos europeus estruturais, no âmbito do financiamento FEDER e do Fundo de Coesão, a vigorar no período de programação 2021-2027.

Na audição parlamentar de 4 de setembro de 2018, Carlos Nogueira, presidente da CP, afirmou que “o primeiro comboio poderá ser entregue em 2023”, todavia, o mesmo confessou à Transportes em Revista na terceira sessão do Ciclo de Palestras, que «tudo leva o seu tempo. Comprar um comboio não é a mesma coisa que ir buscar um carro ao concessionário».

No documento do Ministério do Planeamento e das Infraestruturas, pode ler-se que “relativamente ao serviço público de transporte de passageiros assegurado pela CP, importa garantir adequados padrões de fiabilidade, regularidade, qualidade e atratividade do serviço prestado. Assim, deve-se acorrer com prioridade e determinação a esses padrões, realizando os investimentos e gastos operacionais necessários e promovendo a agilização de procedimentos que se revelem compatíveis com as exigências legais e a rigorosa transparência nos gastos públicos”.

Possibilidade de endividamento concedida
Uma vez que a CP tem de avançar com a primeira tranche de pagamento no valor de aproximadamente 5,1 milhões de euros já em 2019, o diploma determina que “pode ser contraído um empréstimo, por adiantamento das transferências a efetuar pelo Fundo Ambiental, junto da Direção-Geral do Tesouro e Finanças (DGTF)”.

A resolução do Conselho de Ministros detalha que a aquisição do novo material circulante vai ao encontro da “promoção de um transporte público de qualidade, com prioridade às pessoas e com vista a reduzir o uso do transporte individual”, simultaneamente “que se articula com os objetivos de descarbonização da economia, para os quais o setor da mobilidade deverá dar um contributo significativo, visando alcançar a neutralidade carbónica até 2050”.

Recorde-se que no âmbito do Programa Ferrovia 2020, “está a ser eletrificado um conjunto significativo de linhas regionais de que se destacam as linhas do Minho, Douro, Beira Baixa, Oeste e Algarve, além da modernização das principais linhas nacionais e a construção da nova linha do corredor internacional sul na ligação dos portos do sul à fronteira”.
 
por: Pedro Venâncio
1227 pessoas leram este artigo
168 pessoas imprimiram este artigo
1 pessoa enviou este artigo a um amigo
1 pessoa comentou este artigo
Comentários
03-01-2019 3:23:20 por gestor ribeiro
finalmente os comboios vao chegar espero que sejam novos e resistentes para os proximos 20 anos. e que no concurso esteja a alstom a siemens a talgo e a hitachi.
  
Deixe o seu comentário!

 


 

  

 
 
 

 





Chronopost







RSS TR Twitter Facebook TR Transportes em revista

Dicas & Pistas © 2009, Todos os Direitos Reservados

Condições de Utilização | Declaração de Privacidade
desenvolvido por GISMÉDIA