terça-feira, 11 de Dezembro de 2018

 
Passageiros & Mobilidade
09-11-2018
Gestão urbana sustentável
Lisboa apresenta projeto Sharing Lisboa
O Sharing Lisboa, uma iniciativa que se insere no projeto europeu Sharing Cities, visa tornar a cidade mais sustentável. A gestão urbana sustentável é a base deste projeto da capital que gira em torno de uma aplicação como o mesmo nome: Sharing Lisboa. Trata-se de uma plataforma de troca de bens e serviços que funciona através da app. O objetivo é unir cidadãos, empresas, municípios e, com diversas ações, aumentar a qualidade de vida nas cidades. 

Os transportes estão envolvidos nesta iniciativa mais global, o Sharing Cities, através da entrega de 10 Fusos e-Canter a 10 juntas de freguesia de Lisboa para que façam a logística urbana com viaturas elétricas; através da aquisição de veículos elétricos para o município que tem ele próprio um sistema de partilha dos carros elétricos entre os funcionários da autarquia; através do alargamento da rede Mobi.e na zona piloto do Sharing Lisboa, ou seja, na baixa lisboeta, e ainda são disponibilizados 125 lugares de estacionamento inteligente, em que há tecnologias a serem testadas que comunicam com os veículos indicando naquela área de localização do veículo onde podem estar lugares livres.

“Em termos da mobilidade em si e no âmbito deste projeto Sharing Cities, o nosso compromisso era alavancar o Gira, o sistema de bikesharing da EMEL, que recebeu parte do financiamento do projeto para alavancar esta implementação. Na frota municipal existe um acrescento muito significativo de veículos elétricos, no total são entre 170 e 200 veículos novos, muitos deles vocacionados para a vertente logística. Temos também a questão do estacionamento inteligente. Estamos a testar 12 ou 13 fornecedores diferentes para testar as respostas que as diferentes tecnologias poderão dar às diferentes necessidades da cidade e da própria EMEL, naquilo que é a gestão do parqueamento”, explica Eduardo Silva, coordenador da implementação de infraestrutura física do projeto.

Eduardo Silva refere ainda que a rede Mobi.e foi estendida áquilo que é a zona da área piloto, a Baixa da cidade, foram instalados 100 novos postos de carregamento. Dentro do próprio município está prevista a instalação, além destes 100 postos para instalação de 65 postos de carregamento para a frota municipal, para abastecer os cerca de 170 veículos elétricos”.

Sharing Lisboa ganha e dá pontos
A app Sharing Lisboa permite que os cidadãos ao andarem a pé, de bicicleta, fazer compras no comércio local, responder a quizzes sobre energia e mobilidade ganhem pontos que os podem atribuir a uma das três escolas que visam ser mais sustentáveis energeticamente.

As três escolas que aderiram ao projeto são EB 2/3 Manuel da Mais, EB 2/3 Nuno Gonçalves e EB 2/3 Olaias. Aquela que tiver mais pontos vai receber 20 mil euros para fazer a requalificação energética.

José Sá Fernandes, vereador da Câmara Municipal de Lisboa e presidente da Lisboa E-Nova, afirmou que este projeto tem como objetivo “aproximar o cidadão à cidade” e que agrega “um plano de ação inovador para as cidades serem mais inteligentes”.
Em Lisboa, o Programa Sharing Cities é implementado por um consórcio constituído pela Câmara Municipal de Lisboa, Lisboa E-Nova, Instituto Superior Técnico, Reabilita, CEiiA, EDP Distribuição, Altice Labs, EMEL, entre outros parceiros.
por: Sara Pelicano
540 pessoas leram este artigo
110 pessoas imprimiram este artigo
0 pessoas enviaram este artigo a um amigo
0 pessoas comentaram este artigo
Comentários
Não existem comentários
  
Deixe o seu comentário!

 


 

  

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 





Chronopost







RSS TR Twitter Facebook TR Transportes em revista

Dicas & Pistas © 2009, Todos os Direitos Reservados

Condições de Utilização | Declaração de Privacidade
desenvolvido por GISMÉDIA