sábado, 26 de Maio de 2018

 
RL 468x60
Carga & Mercadorias
08-05-2018
Em Diário da República
IP lança concurso para o Terminal Ferroviário da Guarda
A Infraestruturas de Portugal lançou um concurso público para a concessão de exploração do Terminal rodo-ferroviário da Guarda. No documento publicado em Diário da República, pode ler-se a IP quer adjudicar a “exploração de bens do domínio público ferroviário, com a área de 22.170m2 sitos no Terminal Ferroviário da Guarda, para a realização de cargas, descargas e armazenamento de mercadorias transportadas por caminho-de-ferro”.

A concessão “tem a duração de cinco anos com efeitos a partir da data de assinatura do contrato, com a possibilidade de renovação por períodos sucessivos de um ano até um limite de duas renovações”. Relativamente aos critérios de adjudicação das propostas, o documento refere que “a adjudicação é feita de acordo com o critério do preço mais elevado para a concessão de exploração de bens de domínio público, considerando-se este como o valor mensal que o concorrente se dispõe a pagar por todo o período de concessão, não podendo esse preço contratual ser inferior a 1.679,00 euros por mês”.

Os interessados terão ainda a oportunidade de “solicitar com uma antecedência mínima de sete dias de calendário, uma visita ao local identificado no Programa de Procedimento, sendo acompanhados por um elemento da IP por esta designado”.

A Transportes em Revista teve acesso ao caderno de encargos da concessão do Terminal Ferroviário da Guarda em que consta que, “para a concretização do objeto da concessão, a Concessionária obriga-se a contratar e realizar através de operador de transporte ferroviário um número mínimo de comboios na Rede Ferroviária Nacional igual a 104 comboios por cada período de 12 meses, durante todo o período de vigência do contrato”.

O Terminal rodo-ferroviário da Guarda possui quatro linhas ferroviárias com cerca de 150 metros (cada uma) e apesar de estar, atualmente, sem qualquer atividade, tem uma capacidade máxima de parqueamento de cerca de 400 TEU´s e acessos rodoviários diretos. Com o anúncio da eletrificação da linha da Beira Baixa, no troço Covilhã-Guarda, e da modernização da Linha da Beira Alta, a Guarda ficará na confluência destas duas linhas, conferindo a esta infraestrutura um potencial económico de importancia local, regional e fronteiriço.

 
por: Pedro Venâncio
3299 pessoas leram este artigo
54 pessoas imprimiram este artigo
0 pessoas enviaram este artigo a um amigo
0 pessoas comentaram este artigo
Comentários
Não existem comentários
  
Deixe o seu comentário!

 


 

  
pop up_12etr
Minimizar
 Imprimir   





Spinerg


  




Chronopost







RSS TR Twitter Facebook TR Canal Transportes Online

Dicas & Pistas © 2009, Todos os Direitos Reservados

Condições de Utilização | Declaração de Privacidade
desenvolvido por GISMÉDIA