sexta-feira, 19 de Outubro de 2018

 
RL 468x60
Passageiros & Mobilidade
15-01-2018
Estudo Mobinov
Indústria automóvel representa 10,3 M€ da economia nacional
O sector da indústria automóvel representa 5,6% do Produto Interno Bruto (PIB) nacional, o que equivale a 10,250 milhões de euros (volume de negócios em 2016). A conclusão é de um estudo da Mobinov – Associação do Cluster Automóvel, realizado pela consultora Deloitte.

A Mobinov esclarece em comunicado de imprensa que “em Portugal, este cluster representa já 20% das exportações de bens transacionáveis e 27% dos empregos gerados na indústria transformadora nos últimos cinco anos”. Números que justificam, segundo a associação, o investimento no sector “de 670 milhões de euros em 2016, mais 34% relativamente aos valores investidos em 2012”.

Portugal tem cinco fábricas ativas que empregam mais de 5.000 trabalhadores. No ano de 2016, foram produzidos 143.481 veículos automóveis, 95% destinados à exportação. A Mobinov estima que para este ano, a produção seja de 177.000 veículos.

No caso dos fornecedores e acessórios, estão assinaladas 979 empresas, entre produção de carroçarias, moldes metálicos, têxteis, componentes elétricas e outras. “Os números da produção anual perspetivam que, até 2020, o número de veículos produzidos em Portugal cresça mais de 100%, para as 300.000 unidades. Este crescimento encontra-se intrinsecamente relacionado com a produção do modelo T-Roc (na Volkswagen Autoeuropa), do K9 (na PSA Mangualde), do primeiro camião 100% elétrico Mitsubishi Fuso Trucks e, ainda, do aumento de veículos “verdes” na Caetano Bus e levará o cluster – que envolve fabricantes de componentes, empresas de transformação a acessórios e outros fornecedores – a um crescimento sustentado”, pormenoriza a associação.

21 milhões de veículos autónomos em circulação até 2035

Segundo o estudo da Mobinov, até 2020, “92 milhões de veículos serão conectados com sistemas dinâmicos de comunicação móvel e, até 2021, 35 milhões de condutores em todo o mundo usarão sistemas de carsharing”.

O futuro passará ainda “pela impressão 3D, que permitirá a personalização de veículos sem limitações”.A perspetiva global é que, em 2035, existam em circulação 21 milhões de veículos autónomos. Tudo isto sem referir o crescimento dos motores elétricos, que, até 2040, representarão 40% das vendas automóveis mundiais”, avança a Mobinov no seu estudo.
 
O estudo foca-se na componente industrial do setor automóvel, ou seja, na cadeia de valor que engloba todos os fornecedores e acessórios (desde o vidro ou o têxtil, fibras e cobres até aos pneus, componentes metálicos ou moldes e ferramentas, entre outros) e construtores.

Refira-se que, além da componente industrial, o cluster integra diversas atividades conexas de índole pública, associativa, do sistema nacional de investigação e inovação ou instituições de ensino.

O primeiro-ministro, António Costa, e o ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, participaram na sessão de apresentação do estudo.
por: Sara Pelicano
861 pessoas leram este artigo
330 pessoas imprimiram este artigo
0 pessoas enviaram este artigo a um amigo
0 pessoas comentaram este artigo
Comentários
Não existem comentários
  
Deixe o seu comentário!

 


 

  

 
Spinerg


  





Chronopost







RSS TR Twitter Facebook TR Canal Transportes Online

Dicas & Pistas © 2009, Todos os Direitos Reservados

Condições de Utilização | Declaração de Privacidade
desenvolvido por GISMÉDIA