sábado, 25 de Novembro de 2017

 
caetano 468x60
Passageiros & Mobilidade
18-10-2017
Empresa apresentou proposta mais baixa
Barraqueiro confirmado como vencedor do concurso do Metro do Porto
A administração da Metro do Porto confirmou a notícia avançada em primeira mão na passada semana pela Transportes em Revista: o Grupo Barraqueiro venceu o concurso público para a subconcessão da operação e manutenção da rede do Metro do Porto para o período 2018-2025. Em comunicado, a empresa do Metro do Porto refere que teve de aguardar pelo relatório preliminar do júri, liderado pela UTAP - Unidade Técnica de Acompanhamento de Projetos, e que veio confirmar o Grupo Barraqueiro como vencedor, “uma vez que apresentou a proposta com o mais baixo valor” (sendo este o único critério de seleção). O preço da proposta do grupo liderado por Humberto Pedrosa foi de 204,3 milhões de euros, valor substancialmente inferior (7,5%) ao preço de referência fixado para o concurso, que era de 221 milhões de euros.
A Metro do Porto confirmou ainda a informação dada pela Transportes em Revista em relação à classificação dos restantes concorrentes. Em segundo lugar ficou o consórcio Mota-Engil/MGC Transportes, com uma proposta no valor de 204,6 milhões de euros; em terceiro a Avanza (através da Corporacion Española de Transportes) com 206,3 milhões de euros; e em quarto a Transdev com um valor de 212,1 milhões de euros.
A DST, SA e a Neopul, SA, embora tenham formalmente concorrido, apresentaram declarações de não apresentação de proposta, revela a Metro do Porto.
O presidente da Metro do Porto, Jorge Delgado, considera que “o concurso decorreu de uma forma absolutamente transparente e foi muito competitivo. O número de concorrentes envolvidos demonstra que o mercado estava muito motivado para vir apresentar propostas de qualidade, que a concorrência funcionou e que o interesse público sai objetivamente defendido. Por outro lado, com o caderno de encargos que preparámos, a elevada qualidade de serviço e o excelente desempenho do Metro do Porto saem reforçados”.
Cumprida esta fase, podem agora seguir-se as seguintes etapas processuais previstas, esperando-se que antes do final deste ano possa ser celebrado o contrato de subconcessão entre a Metro do Porto e a Barraqueiro SGPS, que será depois submetido ao Tribunal de Contas para obtenção de visto prévio. A nova subconcessão terá arranque efetivo no dia 1 de abril de 2018.
por: Pedro Pereira
695 pessoas leram este artigo
138 pessoas imprimiram este artigo
0 pessoas enviaram este artigo a um amigo
0 pessoas comentaram este artigo
Comentários
Não existem comentários
  
Deixe o seu comentário!

 


 

  



Spinerg


  




Chronopost







RSS TR Twitter Facebook TR Canal Transportes Online

Dicas & Pistas © 2009, Todos os Direitos Reservados

Condições de Utilização | Declaração de Privacidade
desenvolvido por GISMÉDIA