sábado, 25 de Novembro de 2017

 
RL 468x60
Passageiros & Mobilidade
17-10-2017
Concurso para construção
Linhas Rosa e Amarela do Metro do Porto com 12 propostas
O concurso internacional para a elaboração dos projetos das duas novas linhas da rede do Metro do Porto – Linha Rosa e extensão da Linha Amarela – recebeu 12 propostas. Segundo a empresa do Metro do Porto as empresas que entregaram propostas foram: - Fase/Ayesa; GEG; Tecnofisil; Edgar Cardoso; IDOM; LCW/Amberg/Grid; NRV; TPF/Planege/Cenor; Prospectiva; Proengel; COBA/Viaponte/Gibb; Sener.
Estes projetos, que compreendem a ligação entre S. Bento e a Casa da Música (Linha Rosa) e entre Santo Ovídeo e Vila D´Este (Linha Amarela), foram colocados a concurso no passado mês de setembro pelo Metro do Porto. O concurso tem um valor global de referência de 4,7 milhões de euros e incluía a pré-qualificação dos candidatos, tendo sido agora aprovadas 12 candidaturas. O concurso está ainda dividido em dois lotes, um para cada projeto, podendo os interessados concorrer a apenas um deles ou a ambos.
O projeto da Linha Rosa – que será totalmente subterrânea – inclui quatro novas estações que irão ser projetadas pelo arquiteto Eduardo Souto Moura e terá uma extensão de 2,5 quilómetros. As estações projetadas serão S. Bento, Cordoaria/Hospital de S. António, Galiza/Centro Materno-Infantil e Casa da Música/Rotunda. Este lote prevê a elaboração de estudo prévios, avaliação de impacto ambiental, obtenção de declaração de impacto ambiental e projeto de execução, estabelecendo um prazo total para execução destas tarefas de 330 dias. O valor máximo para este projeto é de 2,6 milhões de euros.
O lote respeitante ao prolongamento da Linha Amarela tem 3,2 quilómetros e prevê três novas estações entre Santo Ovídio e Vila d’Este. O projeto e declaração de impacto ambiental deste novo troço têm que ser apresentados 270 dias após a adjudicação. O valor máximo deste lote é de 2,1 milhões de euros. De acordo com o Metro do Porto, “as propostas apresentadas serão avaliadas de acordo com dois critérios: o preço (que tem um peso de 70%), e a valia técnica da proposta (critério que vale 30%)”.
A Metro do Porto espera concluir este concurso e proceder à adjudicação dos projetos até ao fim de Dezembro deste ano.
por: Pedro Pereira
866 pessoas leram este artigo
112 pessoas imprimiram este artigo
0 pessoas enviaram este artigo a um amigo
0 pessoas comentaram este artigo
Comentários
Não existem comentários
  
Deixe o seu comentário!

 


 

  



Spinerg


  




Chronopost







RSS TR Twitter Facebook TR Canal Transportes Online

Dicas & Pistas © 2009, Todos os Direitos Reservados

Condições de Utilização | Declaração de Privacidade
desenvolvido por GISMÉDIA