sábado, 19 de Agosto de 2017

 
RL 468x60
Passageiros & Mobilidade
21-07-2017
PO SEUR
Metade do financiamento destina-se à Carris e STCP
O Governo assinou um acordo com nove empresas de transportes coletivos de passageiros para o co-financiamento da aquisição de 510 autocarros movidos a gás natural veicular ou eletricidade, no âmbito do PO SEUR - Programa Operacional de Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos.
A cerimónia de celebração dos termos de aceitação dos nove primeiros projetos aprovados pelo PO SEUR e que visam a aquisição de novos “autocarros limpos” movidos a autocarros movidos a eletricidade e a gás natural decorreu no Pavilhão de Portugal do Parque das Nações, em Lisboa, e contou com as presenças do primeiro-ministro, António Costa, do ministro do Ambiente, Matos Fernandes e do secretário de Estado e Adjunto do Ambiente, José Mendes.
O ministro do Ambiente sublinhou a importância da descarbonização dos transportes coletivos de passageiros para a melhoria do ambiente e cumprimento das metas ambientais do Acordo de Paris. Matos Fernandes realçou também a necessidade dos transportes coletivos de passageiros serem geridos a partir de uma estratégia assente na eficiência e na lógica de serviço público.
“O Governo iniciou, com bons resultados, um processo de descentralização da gestão de transportes coletivos urbanos, casos da Carris e STCP, e procedeu-se a uma redução do IVA em sede de IRS para os detentores de passes sociais”, lembrou o ministro.
Com recursos a fundos comunitários, o Estado vai apoiar com 46 milhões de euros a aquisição, por 145 milhões de euros, de 438 autocarros a gás natural, e 72 elétricos. A par deste investimento, serão ainda instalados 31 postos de carregamento elétrico e quatro postos de abastecimento a gás natural, que estarão disponíveis para qualquer operador.
 
Metade deste co-financiamento vai ser absorvido pelos operadores públicos de transportes coletivos do Porto e de Lisboa, uma vez que apresentaram candidaturas para um número mais elevado de viaturas. Assim, a STCP vai receber a maior fatia (188 autocarros), seguindo-se a Carris (180). Nestas duas empresas, o investimento vai permitir renovar metade da frota e serão adquiridos, em cada uma, 15 autocarros elétricos.
A candidatura dos Transportes Coletivos do Barreiro permitirá a substituição dos atuais 60 autocarros por por veículos movidos a gás natural comprimido e a construção de um posto de abastecimento GNL, com uma comparticipação FEDER de 3,5 milhões de euros, modernizando os veículos que percorrem todo o concelho, com uma rede traçada em função de pontos nucleares, como escolas, centros de saúde, mercados, espaços de cultura, vida noturna e ligação com outros transportes. O investimento dos TCB ascende a 18 milhões de euros. Os primeiros autocarros deverão chegar ao Barreiro até final de 2018. A Auto Viação Feirense também apresentou candidaturas para o co-financiamento de 60 autocarros ao abrigo do PO SEUR, incluindo 20 elétricos e os restantes a gás natural.
Os SMTUC de Coimbra também viram aprovada a candidatura ao PO SEUR para o co-financiamento de dez autocarros elétricos e respetivos sistemas de carregamento. O investimento destina-se a reforçar a frota e envolve um valor superior a 4,39 milhões de euros (sem IVA), dos quais 2,23 milhões de euros serão comparticipados por fundos comunitários e os restantes 2.152.491,75 euros são suportados pela autarquia de Coimbra.
Este investimento vem permitir a renovação da frota dos SMTUC com veículos mais eficientes e que utilizam fontes de energia com melhor desempenho ambiental. Note-se que, até à entrega do Relatório Final da operação, os SMUTC comprometem-se a abater um autocarro em fim de vida por cada autocarro elétrico recebido. Os SMTUC passarão então a contar, até ao final de 2018, com oito novos autocarros elétricos de 12 metros e dois miniautocarros elétricos de 6 metros. 
Já nas instalações dos SMTUC, situadas na Guarda Inglesa, será colocada uma rede de carregamento de autocarros standard com oito carregadores e de miniautocarros com dois carregadores, para carregamento completo noturno, rede essa que implica a aquisição de um novo posto de transformação elétrica. O projeto prevê ainda a contratação de assistência técnica específica e monitorização dos resultados.
Os Transportes Urbanos de Braga, por sua vez, obtiveram co-financiamento para aquisição de seis autocarros elétricos de um leque de 31 unidades que a empresa pretende introduzir para renovar a sua frota. O investimento total ascende a 14 milhões de euros, sendo que a entidade adjudicante é a CaetanoBus. A primeira unidade chegará a Braga em maio de 2018 e quando todos os veículos forem entregues, cerca de 30 por cento da frota dos TUB será constituída por autocarros elétricos. A cidade de Braga será também a primeira cidade portuguesa a fazer a opção pela tração elétrica, a qual permitirá que o seu centro passe a ser servido por autocarros cem por cento elétricos.

Para a rede Aveirobus, operada pela Transdev, irão três autocarros elétricos, que deverão entrar ao serviço a partir de junho de 2018. A aquisição das viaturas será objecto de co-financiamento comunitário, no âmbito da candidatura apresentada pela Transdev ao Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso dos Recursos (PO SEUR). "Trata-se de um investimento que aporta uma melhoria da qualidade de vida e vantagens ambientais claras. Estas viaturas vão permitir iniciar uma fase de estudo da viabilidade económica e operacional do investimento na motorização eléctrica da nossa frota. Confirmada esta viabilidade, teremos, naturalmente, todo o interesse em prosseguir com investimentos em veículos amigos do ambiente", considera Pierre Jaffard, CEO da Transdev Portugal. 
Segundo a Transdev, os novos autocarros eléctricos que vão servir o concelho de Aveiro terão as dimensões standard (12 metros de comprimento), garantindo a capacidade para transportar mais de 60 passageiros, sendo equipados com um motor eléctrico de 700V e potência máxima de 160kW. "Nos ensaios que se fizeram com um autocarro eléctrico na linha entre a estação da CP e a Universidade de Aveiro, a autonomia foi suficiente o que nos permitirá assegurar um serviço em excelentes condições", assegura Pierre Jaffard.  
O investimento previsto para este projecto estima-se em cerca de €1,441M, com a taxa de co-financiamento a fixar-se nos 51,3% do investimento total. “A aquisição destas viaturas acresce aos 12 milhões de euros de investimento médio anual realizado, em Portugal, pela Transdev nos últimos 20 anos” conclui Pierre Jaffard. 
O PO SEUR irá ainda co-financiar a aquisição de dois autocarros para operação na cidade de Bragança e de um para Guimarães.
O primeiro-ministro António Costa anunciou, nesta cerimónia de celebração dos contratos com nove empresas de transportes públicos, que, em 2018, haverá um novo concurso para a aquisição de transportes coletivos. “Avisamos já que venham mais candidatos a jogo”. Um recado para os operadores privados, que à exceção da Auto Viação Feirense e dos Transportes Urbanos de Guimarães (Arriva), optaram por não apresentar candidaturas?

698 pessoas leram este artigo
38 pessoas imprimiram este artigo
0 pessoas enviaram este artigo a um amigo
0 pessoas comentaram este artigo
Comentários
Não existem comentários
  
Deixe o seu comentário!

 


 

  



Spinerg


  




Chronopost







RSS TR Twitter Facebook TR Canal Transportes Online

Dicas & Pistas © 2009, Todos os Direitos Reservados

Condições de Utilização | Declaração de Privacidade
desenvolvido por GISMÉDIA