sábado, 18 de Novembro de 2017

 
RL 468x60
Passageiros & Mobilidade
09-06-2017
Grafitis e violência nos comboios
CP apela à mobilização pública contra aumento de violência
A CP – Comboios de Portugal emitiu um comunicado onde apela à mobilização da opinião pública para uma maior condenação e intolerância perante os atos de vandalismo e violência que se têm registado nos seus comboios. De acordo com a operadora, “todos os anos se somam atos de vandalismo nos comboios a nível nacional, com particular incidência na prática de graffiti, por grupos que não hesitam em exercer atos de violência contra a tripulação dos comboios para conseguir atingir o objetivo de vandalizar determinadas composições”. A empresa salienta que ultimamente têm-se verificado situações de ataque aos comboios “felizmente ainda em número muito reduzido”, mas que envolvem indivíduos encapuzados, bloqueio de portas que impedem a marcha do comboio, arremesso de objetos e ameaças a revisores. Estas ações, revela a CP, têm como objetivo “imobilizar as composições o tempo suficiente para a referida grafitagem. Esta forma de atuação coloca em sério risco a segurança da operação e de todos os envolvidos”.
Só este ano, adianta a empresa, “mais de 3 milhões de euros foram gastos em vigilância e sobretudo em limpeza dos comboios. Mas cada comboio imobilizado para limpeza e / ou reparação é um comboio a menos no transporte dos milhares de clientes que todos os dias dependem dele para as suas vidas. É por isso que a CP entende que o combate a este tipo de vandalismo requer mais do que medidas reativas, e que se impõem ações fortes que inibam a sua repetição”.
Para a operadora, “nenhuma condescendência pode atenuar a obrigação de combater estas práticas de vandalização de bens públicos e ameaça à segurança das pessoas. Assim, em nome da segurança dos seus clientes e trabalhadores, e na defesa dos bens públicos colocados à sua guarda, a empresa entende necessário ir mais além do que atualmente é possível fazer nos quadros legislativo, policial e operacional existentes. Para tanto, a CP apela à mobilização da opinião pública para uma maior condenação e intolerância perante estas práticas”.
 
por: Pedro Pereira
3661 pessoas leram este artigo
175 pessoas imprimiram este artigo
0 pessoas enviaram este artigo a um amigo
2 pessoas comentaram este artigo
Comentários
14-06-2017 22:19:37 por Paulo Lopes
Acho piada a isto Em Alcantra,durante a semana e de manhã cedo,está lá a policia,forte e feio Aos fim de semana acabaram com os comboios porque não se sentiam seguros os revisores Segundo a logica, quem tem culpas na insegurança são as pessoas que de manhãcedo vão trabalhar A mitragem da Linha de Sintra durante a noite não era foco de perigo
09-06-2017 15:06:34 por Sérgio
Estes atos de vandalismo, somos depois todos nós a pagar com os nossos impostos. O mais incrível é a própria tv, mais concretamente a TVI em novelas, em vez de sensibilizar contra o vandalismo dos grafitis, ainda dá honras a tal pratica. Uma coisa é a arte em locais próprios e autorizados, outra é consporcar a propriedade alheia ou de todos nós, como é o caso dos comboios, com riscos e borradas.
  
Deixe o seu comentário!

 


 

  



Spinerg


  




Chronopost







RSS TR Twitter Facebook TR Canal Transportes Online

Dicas & Pistas © 2009, Todos os Direitos Reservados

Condições de Utilização | Declaração de Privacidade
desenvolvido por GISMÉDIA